AgroEventosAgroPolítica

Câmara da Cerveja tem primeira reunião e define presidente

O fórum reúne lideranças de toda a cadeia produtiva: produtores de insumos, cerveja, embalagens e supermercados, do campo ao copo

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cerveja realizou nessa quarta-feira (30) sua primeira reunião ordinária e decidiu pela condução de Carlo Lapolli, representante da Associação Brasileira da Cerveja Artesanal (Abracerva), como presidente do colegiado.

A reunião ocorreu após a instalação da câmara pela ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) em evento na sede do Mapa. A câmara reúne as principais lideranças do segmento cervejeiro do país, desde os produtores de insumos (lúpulo e cevada), de cerveja no âmbito nacional e regional, de embalagens até representantes de supermercados, envolvendo toda a cadeia produtiva do campo ao copo. Estiveram presentes também pesquisadores, representantes dos cervejeiros caseiros, das unidades do Mapa e de outros ministérios.

O presidente da câmara, Carlo Lapolli, destacou a importância de uma câmara exclusiva para debater as questões do setor. “A instalação da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cerveja é um marco histórico para o desenvolvimento do mercado cervejeiro nacional. A oportunidade do debate entre os mais diversos elos da cadeia irá fomentar a valorização da cerveja brasileira, levando a um incremento da produção e democratização da cerveja”, disse.

Durante a reunião, os integrantes entraram em consenso que as discussões tratarão de temas envolvendo a grande indústria e os microcervejeiros, ou seja, a câmara não será configurada com uma instância de cervejeiros artesanais ou de grandes cervejarias. O intuito é avançar no crescimento do segmento cervejeiro nacional. Foram debatidos temas como a liberdade de comunicação e comercialização da cerveja, o fomento à produção de insumos, acesso a mercados, estruturação do setor, etc.

O representante do Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv), Disraelli Galvão, ressaltou que a presidência da câmara terá rotatividade como forma de garantir a representatividade de todos os agentes da cadeira produtiva. “A constituição da Câmara Cervejeira representa um marco importante para o nosso setor e revela o reconhecimento do impacto positivo social, econômico, cultural e esportivo que temos no Brasil. São mais de 2 milhões de empregos gerados nessa cadeia, com uma arrecadação de impostos da ordem de aproximadamente R$ 30 bilhões de reais. Estamos ao lado dos brasileiros levando produtos de qualidade, diversos e participando dos grandes momentos de celebração da nossa gente, com uma preocupação constante e genuína com o consumo responsável de nossos produtos. Parabéns ao Mapa e a todos os colegas dessa tão importante cadeia produtiva”, afirmou Galvão.

Já o coordenador-geral de Vinhos e Bebidas do Mapa, Carlos Müller, afirmou que a câmara irá promover melhorias na relação entre o setor e o ministério. “A instalação da câmara setorial da cerveja promove grandes melhorias na relação da Coordenação Geral de vinhos e bebidas, que é responsável pela fiscalização, controle, regulamentação e padronização da produção de cervejas no país, com todo este setor regulado. É uma oportunidade valiosa para validar e medir o impacto regulatório das políticas públicas que afetam o setor, com a avaliação de toda a cadeia produtiva desta bebida, desde produtores de insumos, produtores artesanais e grandes indústrias e grupos econômicos. Nossas expectativas são positivas e estamos desejosos de promover o desenvolvimento da cadeia produtiva da cerveja no país, com a devida atenção e respeito ao mercado consumidor nacional e internacional”.

A próxima reunião da Câmara da Cerveja será no dia 13 de março de 2020, durante o Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau (SC).

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar
Fechar