AgroEventosAgroNegócio

Embrapa promove Workshop sobre Modelagem de Nichos Ecológicos e Riscos Econômicos de Pragas Quarentenárias

A Embrapa Roraima promoverá no dia 30 de outubro o Workshop - Modelagem de Nichos Ecológicos e Riscos Econômicos de Pragas Quarentenárias

A Embrapa Roraima promoverá no dia 30 de outubro o Workshop – Modelagem de Nichos Ecológicos e Riscos Econômicos de Pragas Quarentenárias. O objetivo é discutir e validar a metodologia utilizada no âmbito do projeto ‘Avaliação de Nichos Ecológicos e Riscos Econômicos Potenciais do Ácaro-hindustânico-dos-citros e do Ácaro-vermelho-das-palmeiras no Brasil’, além de apresentar dados da pesquisa em andamento.

O evento é gratuito e será realizado no Auditório da Embrapa Roraima, das 8h às 12h e das 14h às 18h. A programação contará com palestras de pesquisadores nacionais e internacionais com ampla formação e experiência na área. Entre os temas que serão abordados, estão: Pragas Quarentenárias no Brasil; Modelagem de nicho ecológico; Avaliação do risco de invasão de espécies utilizando o Climex e Nichos ecológicos e impactos econômicos de pragas.

As inscrições podem ser feitas pelo endereço https://www.eventbrite.com.br/e/workshop-modelagem-de-nichos-ecologicos-e-impactos-economicos-de-pragas-registration-51566429579, também disponível para acesso na página da Embrapa Roraima. Estão sendo disponibilizadas apenas 50 vagas. O workshop é voltado para estudantes, professores e demais profissionais interessados no tema.

O Projeto

Iniciado em 2017, o projeto ‘Avaliação de Nichos Ecológicos e Riscos Econômicos Potenciais do Ácaro-hindustânico-dos-citros e do Ácaro-vermelho-das-palmeiras no Brasil’ busca identificar as áreas em território nacional propícias ao estabelecimento dessas duas pragas.

O trabalho vem avaliando os riscos econômicos potenciais desses ácaros através da composição de índices de especialização produtiva com a probabilidade de estabelecimento das pragas (nichos ecológicos). Esses índices permitirão gerar mapas e identificar municípios e Estados que sejam mais ou menos sensíveis a entrada e fixação desses organismos.

De acordo com o coordenador do projeto, o pesquisador George Amaro, a entrada de uma praga quarentenária no Brasil pode causar sérios prejuízos aos cultivos agrícolas, às limitações de comércio interno e externo e, também, à diversidade de espécies nativas. “Devido à ausência de inimigos naturais, geralmente, uma praga quarentenária introduzida atinge altas densidades populacionais, causando a redução da produtividade das culturas hospedeiras, aumentando, assim, os custos de manejo e, em algumas vezes, inviabilizando a permanência das culturas nesses locais”, explica o pesquisador.

O ácaro-hindustânico-dos-citros e o ácaro-vermelho-das-palmeiras são consideradas pragas quarentenárias presentes, ou seja, já foram identificadas em território nacional. Ambas apresentam ocorrência no estado de Roraima e, caso se espalhem para o restante do Brasil, podem acarretar importante impacto econômico na agricultura, principalmente para as culturas da banana, laranja e coco.

 

FONTE: EMBRAPA RORAIMA

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo