AgroEconomiaAgroNegócio

Perspectivas Cepea acompanhe açúcar, etanol e café

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, começa a divulgar hoje as perspectivas para 2019. Confira abaixo as análises de açúcar, etanol e café

AÇÚCAR: Além de estoque e consumo, em 2019, preços estarão à mercê do petróleo

O mercado vem trabalhando com perspectiva de recuperação pouco acentuada dos preços internacionais de açúcar para 2019, mesmo com os sinais de redução do superávit global, segundo afirmam pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Analisando-se os contratos em aberto na Bolsa de Nova York (ICE Futures), prevalece uma espécie de barreira para ultrapassar os 14 centavos de dólar por libra-peso – historicamente, um dos principais aspectos que dificulta a recuperação de preços é estoque volumoso. Leia mais!

ETANOL: Retomada de crescimento em 2019 pode elevar demanda por combustível

A esperada retomada do crescimento da economia nacional para 2019 (projeções do Banco Central indicam alta de 2,55% do PIB) pode resultar em aumento de renda das famílias, cenário que tende a aquecer as vendas de carros e, consequentemente, a elevar a demanda por combustíveis, de acordo com informações do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Com isso, o etanol deve continuar a ter uma participação expressiva nas vendas de combustíveis no País, tanto na forma de hidratado quanto no anidro (vale lembrar que, atualmente, o anidro corresponde a 27,5% da composição da gasolina C). Leia mais!

CAFÉ: Produção elevada em 2019/20 pode manter preço em menor patamar

Após registrar produção recorde na temporada 2018/19, o Brasil deve colher uma boa safra em 2019/20, conforme indicam pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. Apesar da bienalidade negativa em grande parte dos cafezais de arábica nesta temporada, o clima tem favorecido o desenvolvimento das lavouras, o que pode elevar a produtividade dos cafezais. Nesse cenário, os preços interno e externo do arábica podem seguir em patamares inferiores aos observados em outros anos de bienalidade negativa.

 

FONTE: CEPEA

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo