AgroEconomiaAgroNegócio

VBP: montante encolhe e Centro-Oeste volta a liderança

O Centro-Oeste do País voltou a ocupar a liderança do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP). Graças ao impulso dado pela safra de grãos, números levantados pelo Mapa apontam que, até o final de setembro, a região movimentou R$ 166 bilhões. Em seguida figuram o Sul, com R$ 143,8 bilhões, Sudeste, R$ 142,8 bilhões, Nordeste, R$ 53,5 bilhões e Norte, 33,5 bilhões.

No acumulado do ano, o montante nacional obtido para as lavouras e pecuária foi avaliado em R$ 574,25 bilhões, 2,7% abaixo do ano passado, que foi de R$ 590,18 bilhões.

O impacto negativo veio, principalmente, de reduções ocorridas na produção de importantes culturas como arroz e milho. Por conta desta retração, o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) revisou para baixo suas estimativas de produção deste ano em 6%.

As lavouras apresentaram redução de 1,7%, mas a retração mais forte veio da pecuária, que encolheu 4,8%.  “Com a safra deste ano praticamente encerrada, faltando apenas algumas lavouras de inverno, não devem ocorrer mudanças na tendência do valor bruto da produção (VBP) deste ano”, acredita o coordenador geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Gasques.

O melhor desempenho vem sendo observado em algodão herbáceo, com acréscimo de 44,5% no VBP, cacau, acréscimo de 27,8%, café, de 6,6%, soja, de 11,8%, tomate, de 4% e trigo, 79,7%. Contribuem, em geral, para esses resultados a combinação de preços e quantidades maiores alcançadas neste ano. O grupo representa 56,2% do valor das lavouras de 2018.

Gasques destaca que soja, algodão e café, participam com 52% desse valor. “Algodão e soja têm obtido resultados acima dos valores de série”, acrescenta ele.

Por outro lado, no grupo de maior retração de faturamento, estão amendoim (-12,9%), arroz (-17,6%), banana (-9,2%), cana-de-açúcar (-14,3%), feijão (-32,4%), laranja (-19,2%) mandioca (-19,2%), e uva (-26,3%). Isso tem ocorrido devido a reduções fortes de preços ocorridas em alguns desses produtos, como feijão, laranja, cana-de-açúcar e arroz.

Também na pecuária há redução do VBP em todos os componentes avaliados. Isso é mais destacado, principalmente, em frango e ovos, onde houve decréscimo no VBP, de 19,6% e 13,1%, respectivamente, observa o coordenador.

Fonte: Equipe SNA/Rio

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo